• Cadastre-se para receber o informativo FUMSOFT News:

 
 

> Empresas de Minas iniciam processo para obter certificação de qualidade


Com a qualificação pelo modelo MPS.BR, empresas do setor de Software ganham em competitividade para disputar o mercado regional e nacional

Conseguir uma certificação de qualidade de software representa um grande salto em termos de competitividade no mercado de TI. Em busca desse diferencial, 14 empresas mineiras participaram de um treinamento durante a última semana para dar início ao trabalho de qualificação por meio do modelo de Melhoria de Processos do Software Brasileiro (MPS.BR). Este é o oitavo grupo de empresas coordenado pela FUMSOFT para conseguir a certificação, considerada referência no mercado brasileiro de software.

Com base no aprendizado adquirido em seis dias de treinamento, profissionais das empresas que integram o G8 serão responsáveis por implementar na rotina das empresas as melhores práticas de qualidade para a produção de sistemas. Das 14 empresas que participam do grupo, nove pleiteiam o primeiro nível da certificação (G). Elas têm o desafio de organizar por completo seus processos de produção para serem atestadas no modelo MPS.BR.

As demais empresas buscam o segundo nível da certificação (F), como é o caso da Attest Informática. Segundo a analista de processos da empresa, Silvana Dias, o objetivo agora é criar novas práticas e aprofundar as já existentes. “Nós já fizemos uma primeira certificação e agora estamos mudando de nível com muito mais processos. Com a implementação do MPS.BR, muitas ações foram padronizadas, em termos de qualidade e estrutura”, avalia. Três profissionais de diferentes áreas da empresa participaram do treinamento. “Assim, cada um pode dar uma contribuição diferente, de forma que toda a empresa participará da certificação”, considera Silvana.

Com a certificação MPS.BR, a produção de software se torna mais organizada e, consequentemente, a empresa ganha mais competitividade. O gerente de qualidade da FUMSOFT, Carlos Barbieri, explica que o processo para conseguir a certificação traz ganhos diversos para as empresas. “Primeiro, a empresa melhora a maneira de fazer sistemas, o que significa aumento na qualidade e otimização de tempo. Pode haver uma redução de custos também, mas não é uma relação direta. Isso somado leva a empresa a um maior poder de competitividade”, afirma. Para Barbieri, o benefício inclui também a motivação dos funcionários, “pois trabalham com métodos mais modernos e dinâmicos”.

Uma certificação de qualidade também é muito válida para a participação das empresas em licitações públicas e processos privados de compra. “As licitações públicas têm prezado pelas certificações. Apesar de a lei não obrigar as empresas a terem uma certificação de qualidade, as empresas qualificadas tem um peso maior, são mais cotadas para vencer licitações”, afirma Barbieri. A necessidade de se qualificar, para ele, é uma tendência inevitável para todas as finalidades. “Qualidade tornou-se um elemento fundamental na disputa pelo mercado”, ressalta.

Acesse aqui as fotos desse evento na galeria da FUMSOFT no Flickr.


Postado em: 03/03/2011