• Cadastre-se para receber o informativo FUMSOFT News:

 
 

> Empresas públicas qualificam processos de software com a FUMSOFT

Prodemge e Prodabel são certificadas com o modelo de qualidade MPS.BR

O modelo de Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) tem incentivado empresas públicas a adotarem mecanismos para o aprimoramento de seus processos de desenvolvimento de software. A Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge) e Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel) receberam o apoio da FUMSOFT para se certificarem no primeiro nível do modelo MPS.BR. As melhorias nos processos já podem ser percebidas nas duas instituições.

/wp-content/uploads/2011/06/fumsoft_empresas_publicas_qualificam_processos_de_software_com_a_fumsoft.jpg
Responsáveis pela certificação MPS.BR na Prodemge

No mês de abril, a Prodemge conquistou a certificação MPS.BR em nível G, o primeiro da qualificação. A implementação do modelo teve foco na gerência de requisitos e projetos e envolveu aproximadamente 30 profissionais em dedicação parcial. Apesar do pouco tempo desde a certificação, algumas mudanças já podem ser observadas. “Os processos implementados adicionaram mais qualidade ao gerenciamento de projetos e, nesse primeiro momento, podemos perceber que o maior impacto é a conscientização dos profissionais. Percebo uma atenção maior dos profissionais quanto ao uso das práticas de gerenciamento de projetos e de requisitos definidas”, explica o responsável pela implementação do MPS.BR na Prodemge, Ademilson Monteiro.

/wp-content/uploads/2011/06/fumsoft_empresas_publicas_qualificam_processos_de_software_com_a_fumsoft_2.gif
Responsáveis pela certificação MPS.BR na Prodabel

A conscientização dos profissionais quanto à implementação do modelo MPS.BR foi uma das dificuldades encontradas na Prodabel segundo o gerente da Gerência de Engenharia de Software, Eduardo Starling. “A dificuldade maior após a escrita do processo foi conscientizar a nossa equipe sobre  a importância de seguir as determinações”, afirma. Superadas as barreiras, a certificação MPS.BR em nível G adquirida em 2008 trouxe à Prodabel melhorias relacionadas à qualidade e ao acompanhamento dos projetos. “As principais melhorias adquiridas com a certificação foram a redução de riscos e a diminuição de erros em estimativas de prazos e custos”, considera Eduardo.

A certificação das duas empresas demonstra uma preocupação do setor público em seguir as melhores práticas adotadas pelo mercado. Para Monteiro, a credibilidade da certificação MPS.BR faz com que o modelo se torne um fator motivador. “É mais interessante desenvolver um trabalho quando se sabe que há degraus para subir, que é preciso seguir metas, pois o modelo é reconhecido no mercado. Adotar as melhores práticas do mercado resulta no aumento da agilidade e da qualidade do serviço público”, afirma.

Prodemge e Prodabel já planejam a continuação do trabalho de certificação MPS.BR. “Estamos buscando a melhoria dos processos e, como conseqüência, a certificação no nível F”, afirma Starling. “Nosso planejamento estratégico prevê a continuidade do trabalho de certificação no nível F até o final de 2012”, diz o analista da Prodemge.


Postado em: 02/06/2011