• Cadastre-se para receber o informativo FUMSOFT News:

 
 

> Incentivos fiscais para P&D ainda são poucos usados por empresas

Em evento promovido pela FUMSOFT, empresários puderam discutir com especialistas as formas de usar esses benefícios para inovação

Duas leis federais que podem gerar oportunidades de negócios para empresas de TI ainda são pouco conhecidas no Brasil. A Lei de Informática e a Lei do Bem criam mecanismos para que investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento possam ser deduzidos de tributos. Para ajudar as empresas a entender esses benefícios, a FUMSOFT realizou nesta terça-feira, 7 de fevereiro, um Intercâmbio Empresarial sobre o assunto.

Incentivos fiscais para P&D ainda são pouco usados por empresas

Advogado tributarista, Thiago Seixas, explica como empresas podem se beneficiar com incentivos da Lei do Bem

Com mais de 50 participantes, o evento contou com duas palestras. A primeira foi do consultor Antônio Rodrigues, especializado em Lei de Informática, com cerca de 70 portarias de incentivos publicadas para empresas de TI. Ele apontou que as indústrias que produzem bens de informática, automação e telecomunicações podem reduzir a zero o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Para conseguirem esse benefício, podem buscar uma parceria com Instituições de Pesquisa credenciadas no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), como a FUMSOFT.

Já a Lei do Bem, apresentada pelo advogado Thiago Seixas na segunda palestra da noite, pode gerar redução do IPI e também deduções no Imposto de Renda (IRPJ) e na Contribuição sobre o Lucro Líquido (CSLL). Segundo ele, a vantagem é maior quando os investimentos em pesquisa são feitos junto a uma Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT), como a FUMSOFT. Nesse caso, a empresa pode deduzir da CSLL até 250% do que foi gasto no projeto. “Parece incrível, mas a Lei permite que se deduza mais do que foi investido”, afirmou Seixas.

A gerente de negócios e projetos da FUMSOFT, Paula Coelho, ressaltou que as duas leis podem gerar negócios para as micro e pequenas empresas de TI de Minas Gerais. “A ideia é que essas grandes indústrias invistam em instituições aqui do estado, de forma que os recursos possam alavancar a inovação. A FUMSOFT agora está credenciada a ser esse catalisador para captar recursos privados e executar projetos de pesquisa junto com as empresas associadas e universidades conveniadas”, explicou.

Clique aqui e confira as fotos desse evento na página da FUMSOFT no Facebook.


Postado em: 09/02/2012