• Cadastre-se para receber o informativo FUMSOFT News:

 
 

> Minas fecha o ano com 11 certificações MPS.BR

Empresas que implementam o modelo contam com apoio da FUMSOFT, da Sectes e da Fapemig, que custeiam até 50% do valor

Um total de 11 empresas foram qualificadas pela FUMSOFT com o modelo de Melhoria de Processos do Software Brasileiro (MPS.BR) em 2011. Com isso, Minas Gerais já soma 54 certificações, um número que coloca o estado como referência nacional no quesito Qualidade de Software. Outras 17 empresas estão em fase de implementação do modelo e devem ser certificadas em 2012.

As 11 empresas certificadas neste ano que se encerra tiveram seus processos de produção de software atestados em diferentes níveis, em uma escala que vai de G à A. Pertencentes ao sétimo grupo que busca a certificação (G7), as empresas Otimiza, Sisloc, Nefrodata, Group Software, Processa e Sigga foram aprovadas no nível G, primeiro passo do processo de certificação. Já as empresas Courart, ATS Informática e Mitah Technologies conseguiram a certificação em nível F. A empresa Sydle, foi certificada em nível C. Além das empresas do G7, o Grupo Multi foi recertificado neste ano.

Também pertencente ao G7, a empresa Eteg será certificada em nível C em fevereiro. Minas Gerais tem hoje quase metade das empresas atestadas nesse nível, o mais elevado já conseguido até o momento. “Das empresas iniciadas em MPS.BR, o nível mais alto já conseguido é o C. De 14 empresas certificadas nesse nível no Brasil, seis delas são de Minas e conseguiram a certificação por meio da FUMSOFT”, afirma Carlos Barbieri, coordenador do setor de Qualidade da instituição.

Outras 17 empresas que integram o oitavo grupo (G8) formado pela FUMSOFT já estão implementando os processos de qualidade. As empresas Docatel, Attest, Axxiom, B2ML Sistemas, Chart, Concert Technologies, Inatel, Handcom, Horizonte Digital, Oriontec, PSV, Sebrae-MG, Sílex Sistemas, Tacom, UFV, ASPPREV e Velp Tecnologia serão certificadas em 2012. Também no próximo ano terá início o nono grupo de empresas que iniciará o caminho da certificação.

Para conseguir a certificação MPS.BR, as empresas recebem um aporte que varia entre 40% e 50% do valor total do processo de certificação por meio do apoio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). Clique aqui e conheça todas as empresas certificadas pela FUMSOFT com o modelo MPS.BR.


Postado em: 04/01/2012