• Cadastre-se para receber o informativo FUMSOFT News:

 
 

> Projetos de inovação podem ter recursos de isenção fiscal

Credenciamento no Cati possibilita que FUMSOFT execute projetos de P&D com recursos de grandes empresas

A partir de agora, a FUMSOFT poderá executar projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com recursos privados de grandes indústrias por meio de isenção fiscal. Isso será possível porque a instituição acaba de ser credenciada no Comitê da Área de Tecnologia da Informação (Cati), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que gerencia os benefícios previstos na Lei de Informática.

A resolução que habilita a FUMSOFT a captar esses recursos foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 5 de dezembro de 2011, assinada pelo Secretário de Políticas de Informática, Virgílio Augusto Fernandes Almeida. O credenciamento é resultado de um trabalho iniciado em 2010, quando a instituição criou o Centro de Inovação Empresarial, com apoio do Governo de Minas Gerais, por meio da Fapemig e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes).

Desde então, a instituição vem se estruturando com a contratação de pesquisadores e o mapeamento do mercado. De acordo com o presidente da FUMSOFT, Thiago Maia, o reconhecimento no Cati abre perspectivas de crescimento para o setor de TI de Minas Gerais. “Com melhores condições para investimento em inovação, poderemos alavancar o desenvolvimento tecnológico do estado”, afirma.

A FUMSOFT já atuava ajudando as empresas associadas na captação de recursos públicos não reembolsáveis. Só nos últimos cinco anos, foram mais de R$ 30 milhões captados em editais e chamadas de órgãos como Finep, Fapemig e CNPq. Agora, a instituição contará também com recursos privados de isenção fiscal de grandes empresas de todos os setores. A instituição ficará responsável pela gestão e mobilizará as micro, pequenas e médias empresas mineiras de TI para execução dos projetos.

Segundo Maia, o objetivo geral é promover a aproximação entre as empresas de TI e o conhecimento de pesquisa produzido nas universidades. “A FUMSOFT será uma catalisadora nesse processo, articulando os recursos necessários para fazer com que a produção acadêmica possa chegar ao mercado gerando bons negócios”, aponta o presidente.


Postado em: 15/12/2011